Como organizar a Gestão de Conhecimento

Em algum momento da sua vida você parou para pensar na quantidade de informação que sua empresa gera? 


Ou melhor: para onde vai todo esse conhecimento? 


Não à toa pensamos sobre isso. Afinal, estamos em tempos de big data, informações extremamente importantes, de onde são desenvolvidas estratégias de mercado que impactam diretamente todos os setores de uma corporação. 


Nesse sentido, é muito importante a criação de uma cultura dentro dessas instituições para dar destino a esses dados. Por outro lado, sabemos que isso pode gerar prejuízos gigantescos, como falhas de comunicação e falta de embasamento em planejamento estratégico. Para dar um fim positivo a tudo isso, surge um conceito já bastante disseminado no ambiente corporativo: a gestão do conhecimento.


É a partir da gestão de conhecimento, ou seja, da prática em si, o processamento e a análise de informações são realizadas de maneira assertiva, além de ser o braço direito de quem já entendeu a importância de dar destino aos milhares de giga criados dentro de uma empresa. 


Após ler este artigo, eu duvido que você não vai começar a aplicar essa prática no seu ambiente de trabalho e aumentar o tempo útil desses dados. Quer saber como? Acompanhe o conteúdo! 


Boa leitura! 

O que é Gestão do Conhecimento?

Como organizar a Gestão de Conhecimento

Criada por Peter Drucker, na década de 90, a expressão “Gestão do Conhecimento” trata-se do processo de criação, compartilhamento, uso e gerenciamento do conhecimento e informação de um grupo específico. É um assunto de abordagem multidisciplinar, essencial para se chegar nas metas organizacionais usando da melhor maneira os dados.


Diversas empresas já possuem setores direcionados a fazer gestão de dados. São setores que envolvem profissionais de negócios, Tecnologia da Informação, Recursos Humanos, entre outros. De acordo com Drucker (1990) é “a coordenação e exploração dos recursos do conhecimento organizacional para criar benefícios e vantagens competitivas”. 


Nesse contexto, entende-se o propósito central da gestão do conhecimento o ato de conectar as fontes de geração com as necessidades de aplicação do conhecimento.

Gestão de Conhecimento: o que implantar em seu negócio

No seu real fundamento, Gestão do Conhecimento (GC) é o controle do que você já gerou de informações relacionadas à questões organizacionais. Para que a prática seja realizada com sucesso é essencial entender as suas principais características. Uma equipe responsável pela Gestão de Conhecimento precisa criar um processo organizado, articulado, apoiado por uma geração, codificação, disseminação e apropriação de conhecimentos, em que o objetivo seja atingir um momento em que todos da sua empresa saibam exatamente onde ir quando precisarem de alguma informação. Listei os 3 conceitos inerentes à Gestão de Conhecimento. Observe!

Dado

Dentro da sua empresa, um dado nada mais é que um registro de atividades, estruturas e operações. Tratam-se das informações que ainda estão cruas e precisam ser trabalhadas, mas claro, nem por isso deixam de ser importantes! Dados são como aquela pauta no fim da reunião.

Informação

É o momento em que uma mensagem com dados faz a diferença, em que existe um emitente ou receptor. Em resumo, é o passo após o dado e o insumo mais importante de conteúdo dentro de uma organização. São dados interpretados, relevantes e capazes de gerar conhecimento.

Conhecimento

Como organizar a Gestão de Conhecimento

Aqui é o momento de reunir as micro e macro informações para gerar um conteúdo relevante. Não é algo simples de se processar, mas como descreveu perfeitamente um estudioso da área, Gestão do Conhecimento é “Entregar a informação correta para o profissional certo no menor tempo possível” (Patrick DiDomenico). 


A GC pode não ser claro em um primeiro momento, porém um dos seus principais benefícios possui ligação com capital humano. Afinal, atinge o ponto de dar maior importância às pessoas é deter as informações que elas geram!


A interação entre as pessoas de sua equipe promove um maior desenvolvimento pessoal e social, o que gera confiança e senso de pertencimento, dois fatores extremamente necessários para que o colaborador se sinta seguro no ambiente em que trabalha.

Os tempos modernos trazem isso à tona, quem não quer se sentir pertencendo ao ambiente de trabalho? Sua empresa precisa acompanhar esses tempos. 


Organizações que trabalham com a gestão do conhecimento consideram as horas de interação como horas produtivas, isso porque a troca de experiências produz resultados positivos para os negócios, aprimorando as capacidades intelectuais dos funcionários de sua equipe.


Quando as informações geradas dentro de uma empresa são organizadas e revisitadas, o que pode ser desdobrado é um ambiente instigante e os colaboradores são incentivados a compartilhar aquilo que sabem. O ato de parar e analisar dados bem estruturados faz com que várias oportunidades de otimização surjam e os resultados da sua empresa cresçam de forma relevante. Ao seguir essa lógica, a empresa pode diminuir os gastos em produtos e investir em capital intelectual, o que, normal, possui um melhor custo-benefício.


Tenho uma ótima dica para você fazer a gestão de conhecimento da melhor forma em sua empresa! 


Zoho Wiki, é a ferramenta de gerenciamento de conhecimento para facilitar seus processos. Além de ser fácil de usar (e realmente esta é uma das principais vantagens), atende às necessidades específicas de equipes dentro de sua organização. Entre em contato comigo e saiba mais sobre essa solução!

O que achou do conteúdo? Me escreva nos comentários! :) 


Até mais! 

Como organizar a Gestão de Conhecimento

Leia outras publicações